Em cerimônia, Esperança Garcia será reconhecida como advogada pela OAB-PI

  Data e Hora: 29/08/2017 15:08:51

Esperança Garcia receberá, oficialmente, o título simbólico de primeira mulher advogada do Piauí em cerimônia no próximo dia 05 de setembro (terça-feira), às 18 horas, no Auditório da Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Piauí. A solenidade está sendo organizada pela Comissão da Verdade da Escravidão Negra no Brasil e faz alusão ao Dia Estadual da Consciência Negra, comemorado em 06 de setembro.

Esperança Garcia foi uma mulher negra escravizada que viveu na região de Oeiras, na Fazenda de Algodões, cerca de 300 km de Teresina. Sua história se destaca por sua coragem em ter denunciado os maus tratos sofridos por ela, suas companheiras e filhos, por meio de uma carta ao governador da Capitania de São José do Piauí, Gonçalo Lourenço Botelho de Castro. A petição é datada de 06 de setembro de 1770.

O título foi concedido pelo Conselho Seccional da OAB-PI em julho deste ano e trata-se de um marco na história de luta e de resistência do povo e da mulher negra, além de ser uma forma de denúncia dos abusos sofridos por parte da população negra no período colonial, cujas consequências ainda estão presentes nos dias de hoje. “Precisamos tirar a Esperança Garcia da obscuridade. Devemos trazer sua história para frente das lutas e usá-la como referência. Conceder o título de advogada a essa figura tão importante contribui para o empoderamento das populações negras atuais”, disse à época a presidente da Comissão, Maria Sueli Rodrigues.

Para Geysa Costa, membro da Comissão da Verdade da Escravidão e presidente da Comissão de Direitos Difusos e Coletivos da OAB-PI, o reconhecimento de Esperança Garcia como advogada, além de uma importância histórica, possui aspectos que apontam para a atualidade.

"Nesse momento em que os direitos humanos estão sob ataques, o reconhecimento de Esperança Garcia é afirmar a legitimidade das pautas da população que tem sido ao longo da história brasileira colocada à margem como mulheres, negros, LGBTs, pessoas em situação de rua, sem-terra, pessoas com deficiência, pessoas encarceradas. Esse reconhecimento reafirma o compromisso da Ordem com a luta por igualdade e pelos direitos humanos", frisou a advogada.

O evento contará com a presença do presidente da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil do OAB, Humberto Adami, que participará da Conferência "Esperança Garcia e a luta por justiça pelo direito" ao lado da presidente da Comissão local, Maria Sueli Rodrigues, e do Professor Doutor Mairton Celestino. Além disso, a programação inclui apresentações culturais e homenagens.

 

Confira a programação:

18h – Mística;

18h30 – Mesa de abertura;

19h – Conferência "Esperança Garcia e a luta por justiça pelo direito";

20h – Entrega do certificado de reconhecimento e descerramento da placa;

21h30 – Apresentações culturais 


Mais notícias


OAB Piauí decreta luto oficial de três dias pelo falecimen
Data/Hora: 16/11/2019 10:12:11
Presidente da OAB Piauí recebe representantes do CEJA nesta
Data/Hora: 14/11/2019 12:28:58
“Diálogos pelo Direito à Educação” discute aplicaça
Data/Hora: 14/11/2019 11:51:45
Em Regeneração, OAB Piauí alinha estratégias com a prefe
Data/Hora: 13/11/2019 18:06:49
Incentivo ao esporte piauiense é tema de reunião da Fundes
Data/Hora: 13/11/2019 16:13:35
Leia todas as notícias

Dúvidas? Fale com a OAB-PI.

    OAB - Seccional Piauí
    Rua Governador Tibério Nunes - S/N Cabral | Teresina-PI

    Fale com a OAB